quarta-feira, 11 de maio de 2016

Questão comentada fresquinha: Prefeitura municipal de Ilhéus (2016)

(CONSULTEC/2016) A região cervical é um dos locais mais acometidos por dores de origem muscular, devido às tensões do dia a dia. Uma correta avaliação é necessária para definir um diagnóstico mais preciso. O teste muscular mais indicado é o:
01) de Apley. 
02) de Ober. 
03) Galeazzi. 
04) de Patrick. 
05) Gaveta anterior


01)Teste de Apley: Cuidado galera! Há o teste de Apley para avaliar lesão de menisco em joelho e o teste de compressão e de distração Apley que avaliam presença de compressão radicular em cervical. Teste de Apley em joelho: Paciente em decúbito ventral com joelho a 90º de flexão. O profissional então realiza uma força para baixo na região plantar enquanto faz rotação lateral e medial. Positivo se houver dor em joelho, indicando lesão no menisco para o qual a rotação gerou dor. 

Teste de compressão de Apley (ou Teste de Apley) : Paciente sentado, profissional realiza força para baixo no topo da cabeça. Positivo se paciente relatar dor irradiada.

Teste de distração de Apley: Após realizar o teste anterior, o profissional posiciona uma mão no queixo e outra na nuca do paciente, realizando uma tração da cervical por no mínimo 5 segundos. Em caso de compressão radicular, o paciente relata alívio da dor, pois a tração proporciona aumento no diâmetro dos forames intervertebrais. 
02) Teste de Ober: Avalia contratura do trato iliotibial. Paciente posicionado em decúbito lateral, com o membro testado para cima, com joelho flexionado a 90º. Profissional realiza abdução do quadril e o solta. Positivo se o membro permanecer abduzido.
http://3.bp.blogspot.com/-UF8kJdDuD_c/Umm8I1S99uI/AAAAAAAAC4Q/GJ3BTCIgsUc/s1600/TESTE+DE+OBER.jpg
03) Teste de Galeazzi:  Avalia diferença de comprimento nos membros inferiores. Paciente em decúbito dorsal com os membros inferiores flexionados e os pés juntos. Positivo se os joelhos ficam em alturas diferentes, indicando discrepância no comprimento dos membros inferiores. Esta discrepância pode ser causada por encurtamento real do membro ou apenas funcional, como acontece na luxação congênita do quadril.
http://wzpeng317.lofter.com/post/1d240556_6976a9b
04) Teste de Patrick: Paciente em decúbito dorsal, com quadril em abdução, flexão e rotação externa e tornozelo apoiado sobre joelho contralateral (formando um "4" com as pernas). Examinados aplica força para baixo sobre o joelho do membro testado com uma mão e pelve contralateral com a outra. Positivo se houver dor na articulação sacroilíaca, indicando processo inflamatório na região.
http://wwwabcdesporto.blogspot.com.br/2010/02/testes-do-membro-inferior-quadril.html
05) Gaveta anterior: Avalia instabilidade anterior do joelho. Paciente em decúbito dorsal com joelho a 90°. Examinador senta sobre dorso do pé do paciente e puxa a tíbia para frente. Positivo se houver movimento anterior excessivo (>5 mm).
https://i.ytimg.com/vi/4WIk7OBTEXQ/sddefault.jpg
GABARITO: Item 01!
Essa questão nos mostra como é preciso ter cuidado com a nomenclatura dos testes, pois temos testes diferentes com o mesmo nome!

Referências:

Nenhum comentário:

Postar um comentário